Home
Casa Amarela revisitada (Bairro, Recife)

Tereza Barros
Professora da Escola Municipal Draomiro Chaves Aguiar
(Projeto interagindo com a história do seu bairro - Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores).
Cláudia Verardi
Analista em C&T - Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 

Ao sair do bairro Parnamirim em direção a Estrada do Arraial, encontramos o Sitio da Trindade que pode ser marcado como inicio do Bairro de Casa Amarela.

Em 1630 iniciaram a construção de um forte “Arraial do Bom Jesus” em terras do Engenho da Torre. Esse arraial teve origem no período da invasão holandesa à capitania de Pernambuco, no século XVIII. A princípio era apenas um abrigo de taipa construído por Matias de Albuquerque, olindense, para ser usado como ponto de resistência contra os ataques dos holandeses. O abrigo na época era chamado “Arraial do Bom Jesus” ou “Arraial Velho” e seu objetivo principal era impedir a invasão aos engenhos de açúcar.

Apesar de ter chegado a abrigar cerca de 1000 homens, ocupantes da vila de Olinda, essa construção não suportou os bombardeios e foi invadida em 1635. Após se darem por vencidos os moradores reconstruíram suas casas e outras mais foram surgindo, no final do século XVIII já existia a “Povoação do Arraial Velho”.

O Arraial do Bom Jesus é hoje conhecido como Sitio da Trindade. Trata-se de um local para lazer, com pistas de corrida e Academia da Cidade, que abriga uma Unidade técnica de Informática da Secretaria de educação e Secretaria de cultura, responsáveis pelas atividades Culturais do Natal e São João entre outras. Por ser um marco na história de lutas que viveu o estado é considerado um importante ponto histórico e social.

Foi tombado pelo patrimônio Histórico Nacional em 17 de julho de 1974, considerado pelo IPHAN – Instituto Histórico e Artístico Nacional, como um conjunto paisagístico.

A origem do nome do Bairro é bastante curiosa, conta-se que um rico português, o comendador Joaquim dos Santos Oliveira, acometido do bacilo da tuberculose fora aconselhado pelos seus médicos a morar no Arraial por se tratar de um lugar de excelente clima. O comendador construiu sua casa a uns trezentos metros (300m) do Arraial do Bom Jesus e a conservava pintada de ocre. Por estar localizada próxima à estrada de ferro, tornou-se ponto de encontro e servia de referência local. Essa casa ficou conhecida como “Casa Amarela” e deu nome ao bairro ali formado.

É um dos bairros mais populoso do Recife com 1,85 Km² quilômetros quadrados de área situado na zona Norte do Recife, RPA- Região Politico Administrativa 3.  Tem como vizinhos os bairros de Parnamirim, Casa Forte e Monteiro
Antigamente o bairro possuía dois cinemas: o Rívoli e o Albatroz, bem como uma feira livre bem mais expressiva que a atual.

A estrutura metálica do Mercado Público de Casa Amarela continua original desde 1930 e possui um comércio bem variado distribuído em seus cem (100) Boxes. O comércio cresceu em seu entorno formado de lojas de artigos diversos, eletro-eletrônicos, confecções, comidas, calçados e muitos outros.

Casa Amarela dispõe de várias agências bancárias, entre elas: Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Também funciona atualmente no Bairro uma Agência do INSS, Uma Biblioteca Pública e várias Escolas Públicas e particulares. Entre as Escolas públicas destaca-se a "Escola Municipal Draomiro Chaves Aguiar", com turmas do 1º ao 5º ano, Educação de jovens e adultos (EJA) e Pro-Jovem Urbano. A gestão busca a democratização da escola e uma educação pública de qualidade, que possa garantir o acesso a educação e aprendizagem eficiente a todos. Para atingir esse objetivo,  observa-se investimentos na área da educação tanto na infra estrutura da Escola como nas capacitações de todos os profissionais e realização de concursos, abertura de salas de multimídias e a inclusão de portadores de necessidades especiais com adequação das escolas e apoio de profissionais especializados, para tanto a Prefeitura do Recife elabora uma proposta curricular da Rede Municipal de Ensino visando à construção de uma Identidade Política e Pedagógica consolidada e fortalecida pelas práticas educativas.

Para concluir, pode-se dizer que Casa Amarela além de bastante comercial, divide seu espaço com construções residenciais (antigas e modernas) e instituições de ensino, o que acarreta grande circulação de pessoas  tornando o Bairro bastante movimentado.

 

Recife, 12 de dezembro de 2017. 

 

 

FONTES CONSULTADAS:

 

 

CASA Amarela [Foto neste texto]. Disponível em: <http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/suplementos/arrecifes/noticia/2012/04/07/casa-amarela-o-bairro-que-tem-vida-propria-38410.php>. Acesso em: 12 dez. 2017. 

 

FABRICIO, Mariana.  Casa Amarela: o bairro da especulação imobiliária e do Mercado. Diário de Pernambuco, Recife, 18 nov., 2013. Disponível em: <goo.gl/ZXSWfk>. Acesso em: 12 dez. 2017.

 

TAVARES, Marileide. O Recife e a Origens dos Seus Bairros. Recife: Ed. Edificantes, 2000.

 

 

 
COMO CITAR ESTE TEXTO:


 
 
Fonte: BARROS, Tereza; VERARDI, Cláudia Albuquerque. Casa Amarela (Bairro, Recife). Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br//>. Acesso em: dia mês ano. Ex. 6.ago.2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco