Home
Santo Amaro revisitado (Bairro, Recife)

Adalgisa Leôncio Eusébio de Sá
Professora da Escola Municipal Lutadores do Bem
(Projeto interagindo com a história do seu bairro - Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores).
Cláudia Verardi
Bibliotecária - Analista em C&T da Fundação Joaquim Nabuco Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 

Localizado Região central do Recife possui 27.939 moradores, com população masculina de 12.680 (45,38) habitantes e, feminina de 15.259 (54,62) habitantes.

A maioria da população do Bairro encontra-se na faixa etária de 25 a 29 anos: 13.258 habitantes (47,45%).  A cor predominante é Parda (54,27%) e possui taxa de alfabetização da população com 10 anos ou mais de 90,5%.

Com 8.474 domicílios o Bairro possui uma média de 3,3 moradores por domicílio com uma proporção de 55,32% de mulheres responsáveis pelo domicílio e valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios de R$1.892,10.
Santo Amaro liga pelo bairro da Boa Vista o centro à Zona norte do Recife e, através da Ponte de Limoeiro, o Recife Antigo.

A história do Bairro vem do fim da colonização holandesa. Após a expulsão dos holandeses, resolveu o Major Luís do Rego Barros, em 1681, construir sobre as ruínas do Forte das Salinas, uma capela sob a invocação de Santo Amaro das Salinas. Esse reduto holandês foi tomado pelos Pernambucanos em 15 de Janeiro (dia de Santo Amaro) de 1654. No local do antigo Forte existiam umas salinas que ficavam à margem do rio.

Na segunda metade do século XIX, Santo Amaro passou a ser chamada de "Cidade Nova", porém, poderia ser chamada de "Cidade" dos Novos" Cemitérios”. Em 1904, era então celebrada a primeira missa na nova Igreja de Nossa Senhora da Piedade, no antigo Sítio do Araçá, (atual Rua Cap. João Lima), ficando a freguesia da localidade com a denominação de "Nossa Senhora da Piedade de Santo Amaro".

Dentre os pontos principais do bairro, merecem destaque: o Mercado de Santo Amaro, a Praça General Abreu e Lima e seu Mural às Revoluções Pernambucanas, o Palácio Frei Caneca, a Igreja de Santo Amaro das Salinas, o Parque 13 de Maio, a antiga Fábrica Tacaruna, o Cemitério de Santo Amaro, o Cemitério dos Ingleses a Escola de Aprendizes de Marinheiro.

Outras Edificações, no entanto, têm muita importância tanto para os residentes do Bairro quanto para a população de Recife em geral: Santa Casa de Misericórdia; Hospital do Câncer; Instituto de Medicina Legal do Recife (IML); As sedes da TV Jornal, TV Clube, TV Universitária, RedeTV! Recife e TV Globo Nordeste; o Shopping Center Tacaruna;  o Palácio dos Despachos, do Governo de Pernambuco; as sedes recifenses do SENAC e do SENAI; o Hospital Universitário Oswaldo Cruz; a Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco; a Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco; a Faculdade de Direito do Recife; Palácio do Rádio, estúdio da Rádio Clube de Pernambuco; a Universidade Católica de Pernambuco; a Assembleia Legislativa de Pernambuco; a Câmara de Vereadores e, finalmente, o Ginásio Pernambucano.

De acordo com Bairros (2013, p. 22) a Rua dos Palmares talvez seja uma das mais emblemáticas da cidade do Recife por ser lugar de morada ou de reuniões de poetas e artistas da nossa cultura como Ascenso Ferreira, Joaquim Cardoso e Alceu Valença. O lugar onde Alceu viu passar os primeiros blocos, maracatus, bumba-meu-boi e caboclinhos teve influência na sua produção artística pois foi ali que ele descobriu a poesia, a música e o carnaval.

O Bairro impregnado de história era reduto de pescadores até o século XIX e existem, algumas lendas de fantasmas que rondam a região alimentadas pelo imaginário popular e reforçadas pela existência dos dois cemitérios.

O roteiro “mal assombrado” do Recife pode ser realizado por visitantes com agendamento prévio na Secretaria de Turismo da Cidade. Trata-se da visita aos espaços com lendas de assombração, inspiradas, de acordo com Bairros (2013, p. 23), na obra “Assombrações do Recife Velho”, do sociólogo Gilberto Freyre. Na ocasião os visitantes também recebem explicações sobre o patrimônio e a história da cidade.

O Cemitério dos Ingleses foi o primeiro a ser construído em 1814, ali foi enterrado em 1869 pelos ingleses o General Abreu e Lima, estando entre os túmulos mais visitados do cemitério.

A Rua do Pombal se tornou muito conhecida por abrigar o Cemitério de santo Amaro, cuja construção foi iniciada no governo de Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa Vista, e foi inaugurado em 01 de março de 1851. O nome do cemitério faz referência à sua Capela central “Bom Jesus da Redenção de Santo Amaro das Salinas”. Alguns nomes importantes estão sepultados no local, entre estes: Joaquim Nabuco, os governadores Agamenon e Miguel Arraes, o músico Chico Science, e um dos túmulos mais visitados pela fé e devoção, o da menina sem nome.

Durante o carnaval, Santo Amaro deixa de lado seu aspecto “assombrado” para se transformar em um cenário que alegre e irreverente com o vai e vem dos foliões para os desfiles ou brincadeiras diversas nos espaços culturais do Bairro.

Do bairro, saem alguns integrantes para o Clube Carnavalesco Misto Vassourinhas do Recife, fundado em 1889 no bairro de Beberibe, mas que já teve suas instalações em Santo Amaro, atualmente localizado em Afogados. A agremiação foi fundamental para os momentos de alegria que o Brasil vivenciava naquele período, o fim da escravidão e a Proclamação da República foram comemorados ao ritmo que fazia ferver aqueles que se misturavam aos passos frenéticos nas ruas e becos da cidade. (BAIRROS, 2013, p. 23).

Atualmente Santo Amaro pode contabilizar seis comunidades: João de Barros, Vila da Tecelagem, Vila dos Pescadores, Sítio do Céu, Santa Terezinha e Vila dos Casados. Os moradores da localidade apesar das queixas em relação à violência sentem orgulho de fazer parte de uma história de luta e resistência de suas comunidades.

 


Recife, 18 de dezembro de 2017.

 

 


FONTES CONSULTADAS:

 

 

BAIRROS do Recife. Causos, histórias e manifestações culturais. Santo Amaro. Revista Algo Mais, a. 3, n. 3, 2013. Disponível em: <goo.gl/pgd2LA>. Acesso em: 13 nov. 2017.


GRUPO Adolescer. Santo amaro. Disponível em: <http://www.adolescer.org.br/onde-atuamos/santo-amaro/>. Acesso em: 15 dez. 2017.

 
RECIFE. Prefeitura Municipal. Serviços para o cidadão. Santo Amaro. Disponível em: <http://www2.recife.pe.gov.br/servico/santo-amaro>. Acesso em 16 nov. 2017.


SANTO AMARO [Foto neste texto]. Disponível em: <http://pernambutudo.blogspot.com.br/2012/12/bairro-de-santo-amaro.html>. Acesso em 18 dez. 2017. 

 

 


COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

 
 
Fonte: SÁ, Adalgisa Leôncio Eusébio de; VERARDI, Cláudia Albuquerque. Santo Amaro (Bairro, Recife). Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br//>. Acesso em: dia mês ano. Ex. 6.ago.2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco