Home
Usina Estreliana
Qui, 25 de Março de 2010 13:34
Está localizada no município de Gameleira, próximo a Ribeirão. Foi fundada no engenho Amaragi, de propriedade de João Siqueira, em 1891. O nome Estreliana foi uma homenagem à sua mãe que se chamava Estrela.

 

Entre 1891 e 1943, a usina teve os seguintes proprietários: João Wanderley de Siqueira & Irmãos, João Lopes de Siqueira Santos e Pompeu de Carvalho Soares Brandão.

Em 1929, tinha capacidade para processar 400 toneladas de cana e fabricar 1.500 litros de álcool em 22 horas. Possuía um via férrea de 26 quilômetros, 4 locomotivas, 62 vagões e o transporte do açúcar e do álcool era feito pela Great Western. Na época da moagem trabalhavam na fábrica cerca de 150 operários.

Em 1943, a usina foi adquirida por José Lopes de Siqueira Santos, que ficou à frente da usina até 1981, quando faleceu em um acidente de carro no Recife. A usina foi então vendida para o Grupo Fernando Maranhão.

Atualmente, sua capacidade é de 6.000 toneladas de cana moída em 24 horas e produz mais de um milhão de sacos de açúcar por safra.

 
Recife, 7 de agosto de 2003.
(Atualizado em 9 de setembro de 2009).

 

 

FONTES CONSULTADAS:

 

ANDRADE, Manuel Correia de. História das usinas de açúcar de Pernambuco. Recife: FJN. Ed. Massangana, 1989. 114 p. (República, v.1)

 

GONÇALVES & SILVA, O assucar e o algodão em Pernambuco. Recife: [s.n.], 1929. 90 p.

 

MOURA, Severino. Senhores de engenho e usineiros, a nobreza de Pernambuco. Recife: Fiam, CEHM, Sindaçúcar, 1998. 320 p. (Tempo municipal, 17).

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

Fonte: GASPAR, Lúcia. Usina EstrelianaPesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco