Home
Farol Mucuripe, CE

Semira Adler Vainsencher

Pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

    

Mucuripe, feita de alvenaria e com forma octogonal, só foi inaugurada em 1846, na então Província do Ceará. Ela abrigava um candeeiro com oito bicos, cuja luz branca fixa era visível a 10 milhas náuticas de distância.

 

Vinte anos depois, o farol estava em péssimas condições, não auxiliando mais os navios que se aproximavam do porto. E, em 1869, um incêndio destruiu a sua torre e lanterna. Alguns meses após o incidente, a lanterna e parte da torre foram recuperadas, restabelecendo-se a iluminação do farol, ainda que de forma precária.

 

O projeto de reconstrução do Farol Mucuripe foi feito pelo Fidalgo e Cavaleiro da Casa Imperial, Zózimo Barroso, bacharel em Matemática e Ciências Físicas, que havia passado dois anos estudando em Londres e estava a serviço do Governo do Ceará. Graças à sua competência e especialização, Zózimo foi contratado pela Marinha Imperial, para retornar à Grã-Bretanha e encomendar nove faróis completos para o Brasil (sendo um deles o Farol Mucuripe), com suas torres de ferro fundido, lanternas e aparelhos lenticulares dióptricos (que tem a ver com a refração da luz).

 

Reconstruído sobre a torre antiga, o novo farol foi inaugurado no dia 29 de julho de 1872, exibindo uma luz branca com alcance luminoso de 10 milhas náuticas. Essa construção resistiu bastante ao tempo, tendo durado 85 anos.

 

O atual Farol Mucuripe foi inaugurado no dia 13 de dezembro de1957, a três quilômetros do anterior. A sua torre cilíndrica é de concreto armado e tem 22 metros de altura. Além disso, no centro da lanterna metálica foi instalado um moderno aparelho rotativo BBT, de 3a. ordem, que transmite dois lampejos de luz a cada 10 segundos.

 

 

 

Recife, 30 de agosto de 2004.

(Texto atualizado em 25 de março de 2008).

 

 

   

FONTE CONSULTADA:


 

SIQUEIRA, Ricardo. Luzes do novo mundo; história dos faróis brasileiros / fotos Ricardo Siqueira; texto: Ney Dantas. Rio de Janeiro: O Autor, 2002.

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

Fonte: VAINSENCHER, Semira Adler. Farol Mucuripe, CE. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco