Home
Usina Nossa Senhora das Maravilhas

Lúcia Gaspar
Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco
Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.
 
Situada no município de Goiana, foi fundada em 1889, por Diniz Peryllo de Albuquerque Melo.

Era anteriormente um engenho de açúcar, fundado antes da invasão holandesa por Gaspar Pacheco. Confiscado, foi vendido pelos invasores, em 1637, a Hans Wilen Louisen.

Em 1925, foi vendida ao industrial Arthur de Medeiros Carneiro, que também era proprietário do Textificio Santa Maria Ltda – conhecida como a antiga Fábrica do Zumbi, fabricante de sacos de juta para embalar algodão e açúcar–, e da Companhia Açucareira de Goiana.

Em 1929, possuía dez propriedades agrícolas, com condições de produzir 100.000 toneladas de cana. A variedade mais cultivada era a cana manteiga. Tinha capacidade para processar 700 toneladas de cana e produzir 10.000 litros de álcool em 22 horas. Na época da moagem trabalhavam na fábrica cerca de 100 operários.

Possuía uma ferrovia de 60 quilômetros, 6 locomotivas e 115 vagões e carros e mantinha uma escola com freqüência anual de 30 alunos.

A sua produção de açúcar (sacos de 60 Kg) foi de 76.404, na safra de 1933-1934; 173.627, na de 1953-1954; 265.650, em 1963-1964; 486.356, em 1973-1974 e 827.974, em 1984. Produziu também 285.850 litros de álcool, em 1953-1954 e 410.100, em 1984.

Arthur Medeiros Carneiros e seus filhos foram proprietários da usina durante setenta anos.

Na década de 1980, a Nossa Senhora das Maravilhas foi vendida ao Grupo Lundgren e, na década de 1990, passou a ser propriedade do Grupo Andrade Queiroz.

Recife, 7 de agosto de 2003.
(Atualizado em 8 de novembro de 2010)

FONTES CONSULTADAS:


ANDRADE, Manuel Correia de. História das usinas de açúcar de Pernambuco. Recife: FJN. Ed. Massangana, 1989. 114 p. (República, v.1)

GONÇALVES & SILVA. O assucar e o algodão em Pernambuco. Recife: [s.n.], 1929. 90 p.

MOURA, Severino. Senhores de engenho e usineiros, a nobreza de Pernambuco. Recife: Fiam, CEHM, Sindaçúcar, 1998. 320 p. (Tempo municipal, 17).

COMO CITAR ESTE TEXTO:

Fonte: GASPAR, Lúcia. Usina Nossa Senhora das MaravilhasPesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco