Home
Eckhout, Albert

Lúcia Gaspar

Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

        O pintor e desenhista Alberto van der Eckhout nasceu possivelmente em 1610, na cidade de Groningen, Holanda, filho do corretor de Imóveis Albert Ekhout e de Marryen Reoleffs.

 

        Há pouco registro sobre dados biográficos do pintor antes da sua estada no Brasil. Provavelmente, iniciou-se na arte da pintura orientado por seu tio, o pintor Gheert Roeleffs.

 

        Em 1636, foi convidado pelo conde Maurício de Nassau para acompanhá-lo na sua missão ao Brasil (1637 a 1644), com a tarefa de retratar a fauna, a flora e os tipos humanos brasileiros. Eckhout permaneceu na companhia de Nassau durante os oito anos da sua    presença no Brasil.

 

        Produziu nesse período, cerca de 400 desenhos e esboços, resultantes da observação direta de espécimes vivos, tanto nas suas viagens pelo Brasil, como no jardim botânico criado por Nassau no Palácio de Friburgo, construído no Recife, Pernambuco.

 

        Eckhout tornou-se conhecido principalmente pelo conjunto de suas telas a óleo sobre motivos brasileiros. Retratou habitantes negros, índios e mestiços do Brasil no século XVII e naturezas-mortas com frutas e vegetais tropicais ou cultivadas em solo brasileiros. Desenhou também  inúmeros esboços de plantas e animais.

 

        Entre as telas mais conhecidas estão: Índio Tarairiu(266x159cm); Índia Tarairiu (264x159cm); Índio Tupi(269x170cm); Mulher Tupi com criança (265x157cm); Mulato do Brasil (268x165cm); Mameluca (169x170); Negra com criança(270x180cm); Guerreiro negro (264x162cm) e o grande painel A dança dos Tapuias, a maior e mais famosa obra de Eckhout (168x294cm) que retrata um ritual dos índios Tarairius (Tapuias), naturais do Rio Grande do Norte.

 

Todas essas obras foram doadas por Nassau ao seu primo Frederico III, rei da Dinamarca, em 1654, e pertencem hoje ao Museu Nacional da Dinamarca, em Copenhague.  

 

Em 1642, Eckhout faz uma viagem ao Chile e, em 1644, retorna com Nassau para Groningen, onde ingressou na corporação dos pintores da cidade.

 

Em 1645, casa-se com Annetgen Jansen Wigboldi e transfere-se para Amersfoort, a leste de Amsterdã.

 

Em 1653, vai trabalhar em Dresden, Alemanha, onde, por indicação de Nassau, foi contratado como pintor da corte de Jorge II.

 

No ano de 1663, volta a residir em Groningen e morre por volta de 1665.

 

Em 1679, Nassau presenteou Luís XIV, rei da França, com uma série de cartões postais de Eckhout e de outros pintores, que foi transformada em tapeçarias pelas Oficinas Gobelins.

 

A produção de Eckhout antes e depois da sua estada no Brasil permanece misteriosa. Não se conhece nenhum quadro pré-brasileiro e a autoria dos que podem ser atribuídos a ele depois da sua volta à Holanda é discutível.

 

O Imperador Dom Pedro II, ao visitar o Museu Nacional de Copenhague, em 1876, encomendou cópias, em dimensões menores, de algumas das telas de Eckhout, que foram feitas pelo pintor-copista Niels Aagaard Lützen. Essas cópias foram incorporadas, na época, ao acervo do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, no Rio de Janeiro.

 

Em 2002, as obras de Albert Eckhout pertencentes ao Museu Nacional da Dinamarca voltaram pela primeira vez ao Brasil, para a exposição Retratos do Novo Mundo: o legado de Albert Eckhout, realizada pelo Instituto Ricardo Brennand, no Recife.

 

 

Recife, 26 de julho de 2004.

(Atualizado em 25 de agosto de 2009).

 

 

 

FONTES CONSULTADAS:

 

 

SCHAEFFER, Enrico. Um pintor holandês no Brasil (1637-1644). Anais do Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, v. 20, p. 17-84, 1968.

 

SILVA, Leonardo Dantas. Albert Eckhout, retratista de Maurício de Nassau. Notícia Bibliográfica e Histórica, Campinas, SP, ano 35, n. 189, p. 179-194, abr./jun. 2003.

 

VALLADARES, Clarival do Prado; MELLO FILHO, Luiz Emygdio. Albert Eckhout: pintor de Maurício de Nassau no Brasil, 1637-1644. Rio de Janeiro: Livroarte, 1981.

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

Fonte: GASPAR, Lúcia. Alberto Eckhout. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco