Home
Sigismundo Antonio Gonçalves

Virginia Barbosa

Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 


O político, jornalista e magistrado Sigismundo Antonio Gonçalves, filho do coronel Domingos José Gonçalves e de D. Torquata da Cunha e Silva Gonçalves,  nasceu no dia 29 de setembro de 1845, na Fazenda Maracaju, cidade de Barras, Estado do Piauí.

 

Em 1876, casou-se com D. Maria das Dores de Souza Leão, filha do senador Felipe de Souza Leão, chefe do Partido Liberal pernambucano, e com ela teve seis filhos.

 

Concluiu o curso de Direito pela Faculdade de Direito do Recife e, logo após, ocupou cargos públicos como: promotor público de Alcântara, no Estado do Maranhão (1867/1868), deputado provincial pelo Maranhão (1868/1869), juiz municipal de Alcântara (1868-1871), juiz de direito da Comarca de Bragança, no Pará (1872-1877), chefe de polícia do Estado de Pernambuco (1878), deputado geral pela província de Goiás (1878-1881), juiz de direito de São João dos Campos, São Paulo (1884-1885) e em Pernambuco (1889), juiz do comércio da cidade do Recife e presidente da província de Pernambuco (1889). Neste último, ficou apenas um dia, em decorrência do movimento que derrubou o Império e instalou a República, quando então foi empossado interinamente o coronel José Cerqueira de Aguiar Lima, enquanto se aguardava a chegada do governador nomeado pelo Governo Provisório. Na República, foi senador estadual eleito por Pernambuco (1898) e senador federal no período de 1900-1903 e 1908-1915.

 

Além do curtíssimo período em que governou Pernambuco no final do Império, houve mais duas gestões: a de 1899-1900 e a de 1904-1908. Esses cargos foram exercidos não apenas por sua experiência política mas, principalmente, pela influência e decisão do Conselheiro Rosa e Silva que, concretamente, começou seu esquema de dominação política em Pernambuco (1896-1911) com a eleição dos senadores Joaquim Correia de Araújo, Antônio Gonçalves Ferreira, Sigismundo Gonçalves e Herculano Bandeira de Mello para o governo de Pernambuco.

 

Na primeira gestão, governou na qualidade de vice-presidente do Senado Estadual, para completar o mandato de Joaquim Correia de Araújo, o qual, após dois anos de governo, licenciou-se e, logo depois, pediu demissão. Na segunda, sua administração de quatro anos, aliada à gestão do prefeito Eduardo Martins de Barros, nomeado por Sigismundo, planejou e modificou a face urbana do Recife remodelando praças, alargando e reconstituindo ruas, cais e passeios públicos. Infelizmente, neste processo de modernização e progresso foram demolidos a igreja do Corpo Santo e o Arco da Conceição, preciosidades históricas do Recife. Como governo estadual, Sigismundo favoreceu o comércio e permitiu a instalação, no Recife, de entidades de crédito e comércio, a exemplo do London Bank e a Associação Comercial e apoiou organizações assistenciais e hospitalares.

 

Em 1887, junto com o jornalista Ulisses Viana, comprou oJornal do Recife, até então de propriedade de José de Vasconcelos. Durante um quarto de século, o referido jornal serviu de apoio às suas atividades políticas. Em 1891, Sigismundo Gonçalves tornou-se proprietário exclusivo do jornal, arrendando-o ao jornalista Luís Pereira de Oliveira Faria para quem venderia o periódico em 1912.

 

Sigismundo Gonçalves faleceu em 25 de janeiro de 1915. Em sua homenagem, o governo de Pernambuco deu seu nome a uma avenida da cidade de Olinda e, nesta avenida, foi instalada, em 1926, uma Escola Estadual que o tem como patrono.

 

 

 

Recife, 27 de novembro de 2006.

Atualizado em 16 de setembro de 2009.

 

 

 

 

FONTES CONSULTADAS:

 

 

 

BARATA, Carlos Eduardo de Almeida; BUENO, Antonio Henrique da Cunha. Dicionário das famílias brasileiras. São Paulo: MinC, [1999]. v. 1. p. 1115.

 

MEDEIROS, Maria da Glória Dias. O processo político-eleitoral em Pernambuco no governo de Sigismundo Antonio Gonçalves. Revista Symposium, Recife, ano 4, n. especial, p. 46-56, nov. 2000.

 

PERFIL Parlamentar, século XX: história de Pernambuco: primeiras décadas. Disponível em: . Acesso em: 23 out. 2006.

 

SIGISMUNDO Gonçalves [Foto neste texto]. Disponível em: <https://bit.ly/2pr0faB>. Acesso em: 23 out. 2006.

 

SILVA, Jorge Fernandes da. Sigismundo Antonio Gonçalves. In: ______. Vidas que não morrem.Recife: Secretaria de Educação do Estado/Departamento de Cultura, [2000]. v. 2. p.  206-211.

 

 

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

 

 

Fonte: BARBOSA, Virgínia. Sigismundo Antonio Gonçalves. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <. Acesso em: dia mês ano. Ex: 6 ago. 2009.">http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco