Home
Bolo de Rolo

Maria do Carmo Andrade

Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 


O bolo-de-rolo, uma espécie de rocambole com camadas finíssimas de pão-de-ló, é um doce brasileiro, originário de Pernambuco, reconhecido como patrimônio cultural e imaterial do Estado, em 2007, através da Lei Ordinária nº
379.

Considerado como uma das especialidades típicas da 
cozinha pernambucana, assim como o famoso bolo Souza Leão (também reconhecido como patrimônio cultural e imaterial de Pernambuco, em 2008), o bolo-de-rolo derivou-se do bolo português conhecido como colchão de noiva, que era recheado com amêndoas. No Brasil, o colchão de noiva foi se transformando e sofrendo adaptações devido à falta de ingredientes das receitas originais na região Nordeste.

 

O recheio de amêndoas acabou sendo substituído por goiabada, de preferência feita em casa. A massa passou a ser enrolada em camadas cada vez mais finas. Ao final, o bolo ficou parecido com um rolo, daí a origem do seu nome.

Era servido como sobremesa ou lanche. Um visitante ilustre não poderia sair de uma casa, sem degustar uma fatia de bolo-de-rolo. Dessa maneira, foi sendo utilizado como forma de estreitar os laços de amizades, como forma de agradecimento, como presente e até para “amolecer corações”. Até o papa João Paulo II, quando da visita ao Recife, em 1980, provou uma fatia.

 

Passando a ser cada vez mais conhecido e divulgado, o bolo-de-rolo ganhou fama e começou a ser feito em praticamente todos os estados do Nordeste brasileiro, embora o original de Pernambuco guarde características diferentes tanto no sabor como na maneira de fazer. Turistas e até pessoas de outros estados, "encomendam" o doce a algum amigo ou parente quando têm oportunidade.

Hoje, o bolo-de-rolo e o Souza Leão são receitas protegidas, conservadas e valorizadas por sua importância histórica, cultural e gastronômica para o País.
 
 

 

RECEITA DO BOLO-DE-ROLO

 

Ingredientes:

 

250g de açúcar / 250g de manteiga / 5 ovos / 250g de farinha de trigo / ½ lata de goiabada, derretida em um pouco d’água.

 

 

Modo de preparar:

 

Bata bem o açúcar e a manteiga, junte as gemas, uma a uma. Depois junte as claras em neve. Acrescente o trigo peneirado e misture delicadamente.

 

Divida a massa em sete assadeiras rasas, untadas com manteiga e trigo. Asse uma de cada vez, em forno pré-aquecido, por pouco tempo.

 

Retire a massa das assadeiras, colocando-a em toalha polvilhada com açúcar.

 

Recheie com a goiabada derretida e enrole rapidamente. Repita o mesmo processo até a última camada.

 

 

Algumas dicas:

 

  • a massa deve ser assada em camadas finas e ficar pouco tempo no forno para não ressecar e quebrar na hora de montar o bolo;
  • a goiabada precisa ser derretida com água fria até ficar cremosa e espalhada em camadas finas e uniformes;
  •       para servir deve-se cortar o bolo em fatias finas. 

 
 
 

Recife, 30 de outubro de 2008.
Atualizado em 9 de setembro de 2009.
Atualizado em 18 de novembro de 2019.
 
 
 
FONTES CONSULTADAS:



BOLO-DE-ROLO. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Bolo-de-rolo>. Acesso em: 24 out. 2008.

 
BOLO DE ROLO [Foto neste texto - Leo Motta/ JC Imagem]. Disponível em: <
https://jconlineimagem.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/2017/11/05/

CAVALCANTI, Lectícia. Bolo de Rolo. Disponível em: <http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI1118181-EI6614,00.html>. Acesso em:  24 out. 2008.


FREYRE. Gilberto. Casa Grande e Senzala. 34. ed. Rio de Janeiro: Record, 1998. 

GUSMÃO, Flávia de. Mestrado em bolo-de-rolo. Disponível em: <http://www.gula.com.br/revista/180/textos/100/> . Acesso em: 24 out. 2008.


_____. Patrimônio da gula. Continente Multicultural, Recife, ano 8, n. 90, p. 14-17, jun. 2008.


QUITUTES pernambucanos: bolo-de-rolo e bolo Souza Leão. Disponíveis em: <
http://vejasaopaulo.abril.com.br/red/blogs/omelhordobrasil/2008/07/
quitutes-pernambucanos-bolo-de-rolo-e.shtm
>. Acesso em: 31 out. 2008. Site de onde foi extraída a foto que ilustra este texto.





 
 
COMO CITAR ESTE TEXTO:



FonFonte: ANDRADE, Maria do Carmo. Bolo-de-Rolo. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009. 
 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco