Home
Barbosa Lima (Alexandre José)

Lúcia Gaspar

Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 

 
 

Nasceu no Recife, em 25 de março de 1862, filho do desembargador Joaquim Barbosa Lima e de D. Rita de Cássia. 

Fez o curso primário no Alto Tocantins, concluiu o curso secundário em Minas Gerais e matriculou-se na Escola Politécnica do Rio de Janeiro em 1879.

 

Transferiu-se, aos 20 anos, para a Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro, concluindo, em 1887, o curso de Engenharia Militar.

 

Foi nomeado professor de Geometria Analítica, na Escola Militar de Fortaleza, Ceará, ali iniciando a sua militância política.

 

Foi secretário de Justiça do primeiro governo republicano do Ceará, sendo eleito para a Assembléia Nacional Constituinte de 1890.

 

Abolicionista e republicano, se notabilizou pela oratória fácil e objetiva, ficando contra o Marechal Deodoro e a favor de Floriano Peixoto.

 

No dia 7 de abril de 1892, foi eleito como governador constitucional de Pernambuco por quatro anos. Durante o seu governo deu atenção especial à saúde e à educação.

 

Criou a Inspetoria de Higiene do Estado e, diante da precariedade do Lazareto do Pina, único isolamento do Recife, fretou um navio, onde eram recolhidas e tratadas as pessoas com doenças infecciosas.

 

Aumentou as redes de esgotos e galerias pluviais, entregando o serviço à Recife Drainage Company, ampliou a rede telegráfica e incentivou a navegação costeira e fluvial.

 

Na área de educação, construiu escolas na maioria das cidades, criou a Escola de Engenharia, ajudou a Escola Industrial Frei Caneca, destinada ao ensino dos órfãos e carentes, contratando especialistas na Bélgica e na Alemanha.

 

No campo das ferrovias, meio de transporte muito utilizado no início do século XX, abriu a linha Recife-Olinda-Igarassu-Goiana-Itambé, iniciou a de Garanhuns a Bom Conselho e deu continuação à ferrovia Recife-Caruaru-Pesqueira.

 

Quando deixou o governo, pobre como tinha entrado, seu nome já era conhecido em todo o Brasil. Seus inimigos, referindo-se a sua maneira seca e enérgica chamavam-no de Barbosa Fera.

 

Representou diversos Estados do Brasil, em várias legislaturas da Câmara Federal: Pernambuco, Rio Grande do Sul, Amazonas e o Distrito Federal.

 

No governo de Prudente de Morais, Barbosa Lima destacou-se como membro da oposição, sendo acusado como autor do atentado contra o Presidente, ocorrido em 5 de novembro de 1897. Foi preso e mandado para a ilha de Fernando de Noronha com outros implicados, no dia 29 de janeiro de 1898. Graças a um habeas corpus impetrado por Rui Barbosa, foi libertado juntamente com seus amigos.

 

Morreu no dia 9 de janeiro de 1931.

 

 

 

Recife, 15 de julho de 2003.

(Texto atualizado em 25 de setembro de 2007).

 

 

 

 

FONTES CONSULTADAS:

 

 

 

 

 

BARBOSA Lima [Foto neste texto]. Disponível em: < 

 

CENTENÁRIO de nascimento de Alexandre José Barbosa Lima. Brasília: Câmara dos Deputados, 1962.

 

SILVA, Jorge Fernandes da. Vidas que não morrem. Recife: Secretaria de Educação, Departamento de Cultura, 1982. p. 89-92.

 

 

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

 

 

 

Fonte: GASPAR, Lúcia. Barbosa Lima (Alexandre José). Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/undefined/pesquisaescolar>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.


 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2018 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco