Home A
Boulitreau

 

Virginia Barbosa

Bibliotecária da

Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 

         BoulitreauO engenheiro francês Pierre Victor Boulitreau nasceu em Paris, em 21 de maio de 1812.

 

Iniciou o curso de engenharia no Conservatório de Artes e Ofícios e o concluiu na Escola Politécnica, ambos da sua cidade natal, em 1834.

 

         Sua vinda para Pernambuco está atrelada ao governo de Francisco do Rego Barros – Barão, Visconde e Conde da Boa Vista – que, para modernizar o Recife, planejou e realizou várias obras. Algumas delas, tiveram a participação dos engenheiros franceses Pierre Victor Boulitreau e Louis Lèger Vauthier.

 

         Aliás, a preocupação com a remodelação do Recife, proposta pelo Conde, refletia a influência por ele sofrida quando esteve em Paris para realizar seu curso de bacharelado em Matemática, e pelos franceses que enchiam a cidade maurícia, nos idos de 1840, com seus comércios e sua cultura, época em que Boulitreau e Vauthier chegaram ao Recife.

 

         Boulitreau viveu no Recife de setembro de 1840 a outubro de 1882. Parte desse período (1840-1844), atuou como engenheiro-chefe da municipalidade, responsável pelo plano urbanístico do Recife. Extensa é a lista de sua contribuição profissional: as estradas de ApipucosCaxangá e de Vitória de Santo Antão; expansão da cidade Nova de Santo Amaro; nivelamento das casas e das velhas ruas recifenses; reformas de algumas igrejas do interior de Pernambuco; o Tribunal de Relação; o Cais do Colégio (imediações do Cais de Santa Rita); as calçadas do Recife; as três residências da senhora Maria Peretti (no bairro de Caxangá); o solar da Academia Pernambucana de Letras; o Palácio dos Manguinhos; a residência do Conde da Boa Vista (hoje ocupada pela Secretaria de Segurança Pública). Construiu a casa-grande do engenho Cahypió (Ipojuca, PE) e a dos seus engenhos São João e São Caetano (no município do Cabo de Santo Agostinho) adquiridos do barão de Vera Cruz, o Sr. Manoel Joaquim Carneiro da Cunha, tornando-se, assim, senhor de engenho em Pernambuco.

 

         Esta mudança de atividades – de engenheiro-urbanista para senhor de engenho – ocorreu depois que Boulitreau rescindiu contratos com o Estado e o Município (1844).

 

         A casa-grande do engenho São João foi projetada e criada por ele. Ali, instalou, pioneiramente, um tacho de cobre. Posteriormente, a pedido do Conde da Boa Vista coloca outro tacho de cobre no engenho São Francisco (hoje o engenho é de propriedade do pintor e escultor Francisco Brennand). Também introduziu uma técnica que revolucionou os processos antigos da agroindústria canavieira, criando um aparelho para o preparo do açúcar.

 

         Reflexo de sua formação liberal, em 1837, quando ainda não se pensava na Abolição da Escravatura, Bolitreau foi pioneiro também em conceder “Papel de Liberdade” a alguns de seus  escravos.

 

         Quanto à vida pessoal de Boulitreau, sabe-se que contraiu matrimônio em primeiras núpcias com Louize Marie Juliane, em Paris, e com ela teve um filho, Carlos Júlio Boulitreau que, aos 18 anos, veio para Pernambuco e, mais tarde, aqui constituiu família. Em segundas núpcias, com Amália Victoriana Pamford. Nasceu, dessa união, Francisco Pedro Boulitreau que, mais tarde, tornou-se alto comerciante no Recife, dono da Livraria Boulitreau.

 

         Pierre Victor Boulitreu faleceu com 70 anos, no dia 19 de outubro de 1882, no engenho São João.

 

Recife, 14 de março de 2008.

(Atualizado em 14 de setembro de 2009).

 

 

FONTES CONSULTADAS:

 

FRAGOSO, Danillo. Boulitreau, senhor de engenho francês em Pernambuco. Recife: Museu do Açúcar; Imprensa Universitária da UFPE, 1970.

 

______. Os rótulos na história da aguardente (III). Disponível em: <http://jangadabrasil.com.br/setembro49/especial109.htm>.

 

COSTA FILHO, F. A. P. da. Pedro Victor Boulitreau. Almanak Litterario Pernambucano para o ano de 1896, Recife, ano 8, p. 161-163, 1895.

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

Fonte: BARBOSA, Virgínia. BoulitreauPesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 
Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco