Home I
Instituto de Educação de Pernambuco (IEP)

Semira Adler Vainsencher

Pesquisadora da Fundação Joaquim Nabuco

Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

 

O Instituto de Educação de Pernambuco (IEP) está situado entre a Avenida Mário Melo e o Parque 13 de Maio, no bairro de Santo Amaro, tendo sido estruturado, como um Centro Integrado, através do Decreto Estadual nº 2.631, de 26 de outubro de 1972, que se baseou na Lei Federal 5.692, de Diretrizes e Bases para a Educação.    

 

A partir daquela data, o Instituto destinou-se à educação pré-escolar e ao ensino de 1o. e 2o. graus, passando a abranger cinco escolas, situadas na mesma área geográfica: o Jardim da Infância Ana Rosa Falcão de Carvalho, a Escola Sylvio Rabelo, a Escola João Barbalho, a Escola Sizenando Silveira e a Escola Cônego Rochael de Medeiros.

 

O nome Instituto de Educação de Pernambuco foi conservado, uma vez que: 1. o IEP era uma instituição centenária, entre as Unidades Modulares do estabelecimento; e 2. a Lei 5.692 não fazia qualquer referência ou comentário quanto ao uso do termo, dando margem a que o mesmo abrangesse outros campos de atividades profissionais, além da formação de jovens para o magistério.

 

Os objetivos das Unidades Modulares do IEP foram definidos da seguinte maneira:

 

  • Jardim da Infância Ana Rosa Falcão de Carvalho – oferecerá educação pré-escolar às crianças com menos de sete anos de idade, procurando desenvolver suas capacidades sociais, motoras e criativas;
  • Escola Cônego Rochael de Medeiros – oferecerá educação às crianças de sete a nove anos de idade, correspondente às três primeiras séries do ensino fundamental, de maneira que lhes possibilite o desenvolvimento de suas capacidades sociais e intelectuais;
  • Escola João Barbalho – voltada para crianças dos 10 aos 14 anos, oferecerá educação correspondente às cinco últimas séries do ensino fundamental, de modo que os alunos adquiram uma formação humanística;
  • Escola Sizenando Silveira – voltada para adolescentes na faixa etária de15 a 18 anos, oferecerá educação geral visando o prosseguimento da formação humanística, iniciada no ensino fundamental;
  • Escola Sylvio Rabelo – aos adolescentes que fazem sua formação geral nas Escolas João Barbalho e Sizenando Silveira, oferecerá educação teórico-prática voltada para: 1. a sondagem de aptidões e a iniciação para o trabalho, no ensino fundamental; e 2. a habilitação profissional dos alunos, no ensino médio.

O ensino supletivo também era oferecido, no IEP, àqueles adolescentes e adultos que não tinham concluído o ensino regular na idade própria.

 

No presente, o complexo IEP está restrito às escolas Ana Rosa Falcão de Carvalho, Sylvio Rabelo e Rochael de Medeiros. Outras reformulações empreendidas nos últimos anos foram as seguintes: na Escola João Barbalho, além do ensino de 5a à 8a séries, há o ensino médio; a Escola Sizenando Silveira oferece a 8a série e o ensino médio; a Escola Sylvio Rabelo oferece o ensino médio e o ensino normal médio; e a Escola Rochael de Medeiros, passou a oferecer, além da 1a à 4a séries do ensino fundamental, educação especial e o ensino de jovens e adultos (supletivo).

 

 

Recife, 21 de outubro de 2004.

(Texto atualizado em 31 de janeiro de 2008).

 

 

  

FONTES CONSULTADAS:

 

 

 

FRANCA, Rubem. Monumentos do Recife. Recife: Secretaria de Educação e Cultura, 1977.

 

PERNAMBUCO. Secretaria de Educação e Cultura. Projeto de reforma do Instituto de Educação de Pernambuco. Recife, 1973.

 

 

 

 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

 

 

 

Fonte: VAINSENCHER, Semira Adler. Instituto de Educação de Pernambuco (IEP). Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

 
Copyright © 2019 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco