Home Notícias do Pesquisa
Site ajuda os estudantes a conhecer o Nordeste

EDUCAÇÃO / JC
Site ajuda os estudantes a conhecer o Nordeste
Publicado em 30.01.2011

Banco de dados da seção de Pesquisa Escolar, a mais visitada do site da Fundação Joaquim Nabuco, conta hoje com 676 textos e dispõe de informações sobre personagens, cultura e costumes da região.

Um site especializado em difundir informações sobre a cultura, costumes e personagens históricos das Regiões Norte e Nordeste. Esta é a seção de Pesquisa Escolar, a mais visitada do site da Fundação Joaquim Nabuco (www.fundaj.gov.br), que nos últimos seis meses recebeu mais de 300 mil visitas. Uma importante ferramenta para os estudantes que voltam às aulas esta semana. O banco de dados conta com 676 textos dirigidos para alunos
dos Ensinos Fundamental e Médio.

Em 2010, foram feitas algumas melhorias no sistema, que migrou da  plataforma Notitia para o Joomla, o que permitiu fazer uma análise quantitativa e qualitativa do projeto. Os textos são produzidos por pesquisadores da Fundaj e têm como base uma ampla bibliografia pertencente à instituição. “Como nossos textos citam fontes e contam com credibilidade, sempre aparecemos em primeiro nas buscas feitas pelo Google, que nos direciona vários acessos. É uma Wikipedia com garantia de fonte”, explica a coordenadora do projeto, Lúcia Gaspar, comparando à enciclopédia virtual colaborativa, onde qualquer pessoa pode escrever ou alterar um texto.

Apesar dos textos serem voltados para a idade escolar, o site tem se tornado fonte de busca para pesquisadores de todo o País. “Recebemos pedidos de citação para pesquisas realizadas nos Estados das regiões Sul e Sudeste”, acrescenta Lúcia. O site também já recebeu visitas de internautas de Portugal, Estados Unidos, França, Argentina, Reino Unido, Itália, Alemanha, Espanha e Suíça. Há, ainda, acessos do Japão, Macau, Bangladesh, Irã, Israel, Quênia e Angola.

Por ano, são produzidos cerca de 60 novos artigos referentes à história, geografia, folclore, personalidades, políticos e cultura das duas regiões. O critério de elaboração dos textos parte da necessidade dos temas. “Já colocamos informações sobre o Bloco da Saudade, Galo da Madrugada, o bolo Souza Leão e a cachaça, que foram declarados patrimônios imateriais de Pernambuco. Também recebemos solicitações de temas. Recentemente, a empresa que opera o trem turístico em Olinda pediu para nós elaborarmos um texto sobre a história dos bondes na cidade, porque só tínhamos informações sobre o transporte no Recife”, disse Lúcia Gaspar.

O estudante Gabriel Lima, 13 anos, vai cursar o 9º ano do Ensino Fundamental. “Prefiro fazer pesquisas na internet, porque sempre achamos os temas dos trabalhos de maneira rápida”, disse o adolescente, que não conhecia o site da Fundaj. “É importante essa iniciativa de valorizar os temas relacionados ao nosso Estado. Vou usar como mais uma fonte de pesquisa”, acrescentou.

A praticidade também faz com que Theresa Coutinho, 13, que também cursará o 9º ano, prefira a internet para as pesquisas escolares. “É mais fácil porque não preciso pegar vários livros nem sair de casa. Sempre procuro sites que sejam de referência para não buscar informações erradas”,  acrescentou a jovem, que também não conhecia o serviço da Fundaj. “É importante que se tenha uma base de dados com informações regionais. O
Ministério da Educação deveria levar essa iniciativa para outras regiões”, complementou. A mãe de Theresa, a administradora Beatriz Coutinho, supervisiona as pesquisas escolares da filha. “Procuro orientar sobre como fazer a busca, quais palavras-chave usar e os sites onde pesquisar, por exemplo. É sempre importante estar participando e acompanhando os estudos dos filhos”, explicou.

Parte dos textos também pode ser lida em inglês Publicado em 30.01.2011

Depois de receber milhares de acessos de vários países, a Fundação Joaquim Nabuco decidiu traduzir 200 dos 676 artigos publicados na seção de Pesquisa Escolar para a língua inglesa. O trabalho será concluído até o fim de março. Esse é um projeto-piloto que tem como objetivo traduzir todos os artigos disponibilizados no serviço. O critério de escolha foram os temas mais pesquisados fora do País. “Quando o trabalho estiver concluído, o internauta poderá escolher o link da pesquisa, se quiser fazê-la em português ou em inglês”, disse Lúcia Gaspar, coordenadora do projeto. Um trabalho semelhante também será aplicado para os deficientes visuais, mas ainda não tem data prevista para ocorrer.

A Fundação Joaquim Nabuco também está desenvolvendo um projeto pedagógico no setor. Uma pedagoga, um ilustrador e um web designer foram contratados para criar atividades pedagógicas a partir de alguns textos. Até o fim do primeiro semestre, 30 artigos deverão ser trabalhados.

“Os professores poderão baixar gratuitamente as atividades pedagógicas no nosso site, imprimir e usá-las na sala de aula”, explica Lúcia Gaspar. O projeto é voltado para a Educação Infantil, abrangendo crianças de até 6 anos de idade e está sendo feito de maneira colaborativa. “Buscamos parcerias com escolas da rede privada, que estão apontando os temas mais relevantes para a atividade pedagógica. Os profissionais especializados foram contratados para que eles tornem o projeto mais atrativo para as crianças.

Deverá ser repleto de ilustrações e desenhos”, acrescentou. O acesso será simples, através de um cadastro.

A coordenação do projeto disponibiliza o e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. para envio de críticas, comentários e sugestões de novos textos. O contato também pode ser feito por telefone, no número 3073-6541, ou diretamente na Biblioteca Central Blanche Knopf, localizada na sede da Fundaj no bairro de Apipucos, Zona Norte do Recife, na rua Dois Irmãos, nº 92. Quem tiver dúvidas sobre como usar o serviço da Pesquisa Escolar, também pode agendar uma visita para receber orientações.

 

Busca "Palavra-chave"

Busca "A a Z"


Copyright © 2017 Fundação Joaquim Nabuco. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido pela Fundação Joaquim Nabuco